DRA. SYLVANA BRAGA

LIVRO DIETA
ORTOMOLECULAR

Por Dra. Sylvana Braga

Dra. Sylvana Braga
CRM 103.778/SP.

Clínica Médica,Especialista em Fisiatria e Prática Ortomolecular e Medicina Estética.

Gravidez tardia na dieta ortomolecular na Dieta Ortomoelcular

Há muitos séculos, a evolução do homem através da sua procriação se dá baseada na concepção precoce na mulher.
A natureza realiza uma eclosão abrupta na capacidade de engravidar nos povos com o surgimneto da menarca, primeira menstruação.
Povos como afegãos e indígenas, percebem que o melhor período  de procriação se dá com o desabrochar da maturidade sexual da mulher.


O aparelho sexual feminino já se encontra apto a receber este feto. a discurssão sempre se deu em relação à capacidade emocional,intectual e cultural da mulher que concebe  nesta fase da vida.


O ovário e a eliminação de seus óvulos mensalmente ,o útero  ,mamas e trompas estão novos ,maduros e intactos em relação à doenças ,degenerações e mutações genéticas. são virgens de doenças,estão em seu pleno vigor .


Através dos tempos com a emancipação da mulher a primeira gravidez começou a retardar-se com a introdução da mesma nas escolas ,faculdades e mercado de trabalho.


No século xix e xx principalmente havia um certo equilíbrio entre estas atividades , a  maternidade e o casamento em si.


Muito se conciliou estes setores  através dos tempos. viu-se a primeira maternidade surgir em torno dos 25 a 30 anos. os partos eram razoavelmete fáceis e com um grande número de partos eutócicos com os fetos a termo.


Com a ascensão social da classe média e suas aquisições tais como viagens frequentes ,intercâmbios,pós graduações no exterior e a maior capacidade de aquisição de bens de consumo postergou-se  a maternidade para às vezes aos 36 e até os 40 anos.


Surge na nossa sociedade uma nova mentalidade e” modus pensantis” de sobrepor o ter ao ser. mesmo que este ter seja um ter  intelectual (cursos,pós graduações) ,há uma decisão de adiamento do início da gravidez.


Hoje é muito frequente ouvir-se :”primeiro quero ter minha casa,carro faculdade ,mestrado e depois vou pensar em ter fiho. lá pelos 35 anos!.... “


Ora, a primeira gestação aos 35 ou 36 anos já se dá num terreno não tão propício e nem sempre isento de alterações como miomas,cistos ,inflamações ou endometrioses.


Ao mesmo tempo há um maior tempo de uso dos anticoncepcionais ,quer orais ,injetáveis ou através do diu,que comprometem a vitalidade do tecido fértil feminino.


Há uma maior infertilidade e um maior índice de fertilizações in vitro.


O instinto da maternidade não pode ser baseado no ter mas sim no ser que deseja procriar e dar-se por inteiro a este novo ser. é um exercício do dar ,do crescer ,do conhecer-se , da superação e do surgimento de sentimentos de fortaleza interna,recriação de si mesmo e de encontro com seus sentimentos mais primitivos que certamente  se afloram na maternidade.


Não há que se ter medo. viver com medo é viver pela metade e não permite experenciar novos momentos e espectros de vida.


A experiência da maternidade nos faz crescer ,nos ensina ,amadurece e nos faz aprender diàriamente sobre nossos medos , anseios e realizações.


Nos faz ver a nos mesmos a cada dia ,a cada ato ,a cada decisão.é um excelente exercício de aprendizado constante! árduo, pode ser,mas frutificante!


Mais do que trabalho traz um mundo de realizações e oportunidades de crescimento pessoal quer emocional, quer intelectual quer humano.
Percebo um postergar da juventude e uma dificuldade de assumir estas posições muitas das vêzes calcadas em experiênciasd desastrosas dos seus progenitores. há uma dificuldade de assumir a maturidade. deixar de ser filho para passar ao papel de pais.


Há tempo para tudo!para ser profissional esposa e mãe.estes papeis podem ser conciliados .todos estes papeis podem se sobrepor  com bons resultados;com dificuldades?sim. mas com muita superação e fortalecimento interno!


Aonde vamos? filhos de pais velhos sem a capacidadede entendê-los?


Filhos de pais velhos sem a chance de acompanhá-los no desenvolver de suas vidas?


Filhos de pais velhos que são privados de conviverem com seus pais que fatalmente o terão por menos tempo?


Filhos de pais que podem dar tudo aos seus filhos fruto de uma vida economicamente mais estável?
Crianças recebendo tudo de seus pais mais maduros ?
Aonde vamos?

 

Dra. Sylvana Braga - Autora do livro Dieta Ortomolecular. Pós graduada em Ortomolecular, Fisiatria, Reumatologia, Clínica Médica.


Voltar

Copyright © Dieta Ortomolecular - Dra. Sylvana Braga - Todos os direitos reservados líbero+